ASSESSORIA ESPORTIVA ESPECIALIZADA


OTIMIZE SEUS TREINOS E OBTENHA RESULTADOS SÓLIDOS COM SEGURANÇA E NO MAIS CURTO INTERVALO DE TEMPO.

info: janafits@hotmail.com


terça-feira, 8 de julho de 2014

Comer compulsivo: o que fazer quando se perde o controle?



No sentido da perda de controle, alcoolismo e o comer compulsivo são doenças semelhantes, afirma Dr. Alexandre Azevedo, médico psiquiátra membro do Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares (AMBULIM) do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. No entanto, evitar o primeiro prato não é o mesmo que evitar o primeiro gole... não dá pra ficar sem comer neh.


Pode ser considerado um "comedor compulsivo" alguém que por pelo menos duas vezes na semana come grande quantidade de alimentos rapidamente sem controle e não consegue interromper a refeição mesmo quando se sinta estufada ou plenamente saciada. Tanto doces quanto salgados.


A compulsão costuma se desenvolver quando a pessoa ingere um alimento que gosta e seu cérebro registra a experiência como algo prazeroso. Então, toda vez que se depara com uma situação estressante, ele recupera essa sensação e pede mais desses alimentos. Só que essa é uma solução provisória e, pior, viciante! Como consequência advém o sobrepeso e obesidade e todas as doenças a estas relacionadas. Entretanto a compulsão pode também manifesta-se por alimentos que fazem parte da dieta equilibrada ingeridos em grande quantidade, embora tenham menos calorias e melhor valor nutricional, em excesso podem tornar o ato de se manter em forma muito mais difícil. E foi exatamente por isso que decidi escrever sobre esse transtorno pois vejo muito frequentemente no meio fitness esse tipo de problema. Atletas e pessoas que perseguem um físico "perfeito" se verem perdidos em meio a crises compulsivas e sofrendo muito por não conseguir alcançar seus objetivos.


A pessoa com compulsividade alimentar precisa de ajuda.O tratamento pode ser o seguinte:


  • Encontrar o fator desencadeante do evento de comer compulsivamente e trabalhar sobre ele. Por exemplo: No caso de pessoas ansiosas e agitadas, identificar os momentos de ansiedade e procurar agir de forma diferente de comer, como respirar, beber água, chá calmante, uma válvula de escape saudável;
  • Acompanhamento nutricional para organizar a dieta de acordo com as necessidades individuais, com alimentos que contribuam com a saciedade;
  • Evitar ficar sem comer por longos períodos, restringindo demais a dieta e depois estourando de noite e comendo sem parar;
  • Evitar "farras alimentares" e supervalorização de comida;
  • Praticar atividades físicas prazerosas e aliviar as tensões do dia a dia; 
  • Ajuda médica de psiquiatra ou médico nutrólogo para ajustar os fatores químicos do organismo, equilibrar hormônios e neurotransmissores.



Assim melhorar a forma física, a auto estima e a saúde pode se tornar bem mais fácil.

Até a próxima!

Um comentário:

  1. Belo texto!
    Haja força de vontade e auto controle!
    Beijos!

    ResponderExcluir